top of page

O Som estimula a memória

Atualizado: 17 de dez. de 2023

Em 2019, um estudo publicado na revista científica "Neuron" mostrou que o som pode ajudar a melhorar a memória associativa quando é apresentado em conjunto com outras informações relevantes. No estudo, os pesquisadores mostraram que os participantes podiam se lembrar melhor das informações apresentadas quando eram acompanhadas de sons associados.


E o que seriam esses sons associados? Sons associados são aqueles que estão relacionados ao contexto em que são apresentados e podem ajudar a fortalecer as conexões entre as informações que estão sendo transmitidas e as lembranças armazenadas na memória.

O som estimula a memória

Por exemplo, se você ouve uma música que costumava tocar durante um momento importante de sua vida (como a música que você escutou no seu primeiro encontro romântico)...


O som dessa música pode evocar memórias e emoções associadas a esse momento, mesmo que tenha passado muito tempo desde então.

Vamos tomar outro exemplo, a publicidade de rádio. O uso de sons associados na propaganda pode ajudar a criar conexões entre a mensagem publicitária e a experiência do ouvinte.


Vou ser mais específico: uma empresa que esteja anunciando um novo produto relacionado à praia pode incluir o som de ondas do mar, gaivotas ou até mesmo pessoas se divertindo na praia, para ajudar a criar uma associação com a experiência de estar na praia.

Esses sons associados podem ajudar a melhorar a lembrança da mensagem publicitária e torná-la mais memorável e eficaz. Então, é correto afirmar que os sons associados são sons que nos remetem a uma determinada experiência ou fase das nossas vidas. São sons que estimulam a memória. São todos aqueles sons que têm uma conexão emocional ou contextual com uma experiência passada ou presente. Eles podem evocar lembranças específicas, emoções ou sensações, e podem ser utilizados para criar uma conexão entre a mensagem que está sendo transmitida e a experiência do ouvinte.

Por exemplo, o som de uma campainha pode nos fazer lembrar de nossos dias de escola, enquanto o som de uma sirene de ambulância pode evocar uma sensação de alerta ou tensão. Da mesma forma, o som de um motor de carro pode nos lembrar de uma viagem de carro ou, até mesmo, de uma corrida de carro.

Ao utilizar sons associados em publicidade de rádio, os anunciantes podem tirar proveito dessas conexões emocionais e contextuais para ajudar a tornar sua mensagem mais memorável e eficaz.


Oficina de Podcast Narrativo

A dramaturgia na Grécia Antiga já havia percebido que a música ao ser tocada interferia no humor do público. Platão costumava dizer que a música despertava "emoções diferentes".


Somos, de fato, movidos pelo som, desde a vida uterina. O som estimula nossas emoções gerando ação e memória.


Por meio da estimulação de áreas cerebrais, o som pode gerar tanto a sensação de felicidade, quanto a de tristeza.


A propaganda e a indústria cinematográfica sabem muito bem disso e ambas utilizam o som com maestria, não só para entreter, mas também para persuadir, para convencer.



Oficina de Podcast Narrativo






Em 2018, um estudo conduzido pela Neuro-Insight constatou um aumento de 22% no estímulo cerebral conhecido como “codificação da memória” que é justamente o “processo de transformar uma experiência em memória”.


Lembrando que para uma propaganda ser eficaz, ela deve ser lembrada, ela deve ser recordada. O produto, ou o serviço em questão, deve permanecer na memória do seu cliente.


O estudo ainda mostrou que, comparado com outros meios de comunicação, o rádio lidera os índices de maior codificação de memória e recordação. E a boa notícia é que ativar memórias gera fidelização.


Deve ser por isso, que pesquisas mais recentes comprovam que os programas em áudio, como rádio e podcast, têm um poder maior de retenção do que os programas em vídeos. Ou seja, o áudio retém mais pessoas e reter aqui quer dizer, manter as pessoas até o final do programa. A retenção do rádio e podcast é maior.


Oficina de Podcast Narrativo

Parece que o áudio aciona compartimentos secretos dos ouvintes. O manuseio dos sons pode ser uma eficaz ferramenta de conexão entre pessoas e histórias. Por isso, mais engajamento emocional. E com mais engajamento emocional, desperta-se a atenção e aumenta a retenção.


Deste modo, o som quando bem manuseado faz com que nosso cérebro libere dopamina que é o hormônio do prazer e serotonina que gera alegria. Isso traz uma sensação de conforto, fazendo a pessoa se sentir bem.


Podemos acompanhar uma novela pelo rádio, só com estímulos sonoros, e por outro lado, é, de fato, muito entediante acompanhar uma novela só com imagens, sem áudio. Sem as emoções geradas por um choro, sem o som da risada, fica difícil se conectar com os personagens.


Eu gosto sempre de lembrar que o cinema mudo não era tão mudo assim. Som na película, não havia. Mas nas salas de cinema não faltava um pianista acompanhado os ritmos das imagens.


Pois é, parece que o som é mesmo imprescindível a qualquer narrativa que se preze. Por essas e por outras, nunca despreze o som da sua história. O Som tem Poder.


Artigo de Marcelo Madeira



 

storytelling

Áudio & Narrativas

Ajudo você na criação de

Narrativas Sonoras




Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page